MENU

Gandalf, o profeta.

O universo mitológico de J. R. R. Tolkien está repleto de personagens singulares, com características curiosas, e importância particular, independente de sua interferência nos cursos dos contos. Um personagem que atrai a atenção da maioria dos leitores de O Senhor dos Anéis e dos espectadores da trilogia de filmes com o mesmo título, é o mago Gandalf. A maioria daqueles que de alguma forma tiveram acesso à mitologia de Tolkien, conhece Gandalf como um mago de capa cinzenta que, com um alívio cômico, está a par de tudo o que acontece na Terra Média e ajuda Bilbo e Frodo em suas missões. Porém, se pararmos para observar mais de perto o personagem e estudar sua origem, vemos que ele é muito mais que isso. Quem é Gandalf? Olórin, Mithrandir, Tharkûn, Incánus, O Cinzento, O Branco. Todos estes são nomes de Gandalf, ou pelo menos como ele é conhecido por determinados povos e em determinadas épocas. Entretanto seu primeiro nome é Olórin, nome que foi lhe dado pelo próprio  Eru, o grande, ao criá-lo. Ele pertence à classe dos Ainur, que são divindades criadas por Eru Ilúvatar antes da criação de tudo. Seu papel inicial era aconselhar os elfos em Valinor […]
Read More ›

Contrabalançar o mundo

Você com certeza já ouviu aquela frase que diz que o cristão deve andar na contramão do mundo, ou outra que diz que devemos nadar contra a corrente. É muito comum ouvir coisas do tipo por ai, mas infelizmente o relativismo tem tomado conta da Igreja e de seus movimentos. A mornidão tem se apoderado de muitos crentes no mundo à fora, o que impede aquele que segue a Cristo de ser realmente diferente do resto do mundo. Nada disso é novidade, o mundo está cheio de católicos mornos, que geralmente são chamados de “católicos jujuba”, dentre outros codinomes. E infelizmente a visão que aqueles que estão fora da Igreja, muitas vezes, tem dela, é a que esses “fiéis” mornos demonstram, com práticas de libertinagem, sincretismo religioso, promiscuidade, apostasia, hipocrisia, etc. Posso até estar sendo um pouco duro com este texto, mas a palavra de Deus nos exorta no livro do Apocalipse, capítulo 3, versículos 14 e 15: “Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente. Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te.” Esta é uma exortação dada à Igreja da Laudicéia, mas que é certamente direcionada a todos os […]
Read More ›

O Senhor dos Anéis e O Cristo Sacerdote

O Catecismo da Igreja Católica no seu parágrafo 783 nos ensina o seguinte: “Jesus Cristo é Aquele que o Pai ungiu com o Espírito Santo e constituiu “sacerdote, profeta e rei”. Todo o povo de Deus participa destas três funções de Cristo, com as responsabilidades de missão e de serviço que delas resultam.” (CIC§ 783) Portanto Cristo é Rei, Sacerdote e Profeta, como nos confirma a carta aos Hebreus no capítulo primeiro, versículos de 1 a 4. E isso se expressa na vida d’Ele de forma concreta em vários momentos do Evangelho, nas cartas de seus apóstolos ou nas profecias do Antigo Testamento sobre a Sua vinda. No texto Jesus Cristo e Aragorn – O sem-coroa há de reinar, podemos entender como é representado o Cristo Rei na obra de J.R.R. Tolkien. Entendendo é claro que, nenhuma pessoa ou personagem fictício, que são corruptíveis, podem ser comparadas a Jesus que é incorruptível. Mas lembrando também que Tolkien era um católico devoto e que sua obra está repleta de referências ao cristianismo e às sagradas escrituras. Neste texto trataremos de outra função de Cristo: a sacerdotal, representada por Tolkien em sua obra. O Sacerdote A vida sacerdotal requer renúncia e comprometimento com […]
Read More ›

São Judas Tadeu, e o chamado que você insiste em não atender

Segundo o Evangelho de São João, capítulo 14, versículo 22, Judas Tadeu perguntou a Jesus: “Senhor, por que razão hás de manifestar-te a nós e não ao mundo?” Ele desejava saber por que motivo havia Cristo os escolhido, e por qual razão não se manifestava ao mundo como um rei com toda a sua glória. É um questionamento bem atual, pois o desejo do cristão é que Cristo seja conhecido, e Ele poderia muito bem se dar a conhecer por Si só, sem a necessidade de que o anunciássemos. Entretanto, Cristo não se apresenta como uma coisa, e não é uma ciência a ser estudada e debatida por intelectuais ou cientista. Devemos conhecê-Lo em nossos corações, pois é lá que ele se manifesta e se revela de forma mais sublime. Assim como o próprio Jesus responde a Judas: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e nós viremos a ele e nele faremos nossa morada.” A questão está em nos deixarmos ser morada da Trindade, pois é assim que Deus se revela ao mundo: através daqueles que O carregam no coração e na alma e O apresentam aos homens. Mas aquele a quem Cristo […]
Read More ›

Alegria e Agonia, do Monte Tabor ao Getsemani

Os Apóstolos Pedro, Tiago e João são chamados de Colunas da Igreja, e são os mais íntimos de Jesus durante Sua vida terrena. Eles estiveram na maioria dos momentos mais importantes da vida do Filho de Deus, mesmo que só um deles estivesse em alguns acontecimentos, como na crucificação, onde estava apenas João. Eles eram simples pescadores que recebendo a palavra do Messias decidiram por segui-Lo, deixando tudo para trás. Embarcaram numa jornada que se iniciou na barca de Pedro no Mar da Galileia e perdura até hoje ainda na Barca de Pedro: a Igreja Católica Apostólica Romana, fundada pelo próprio Cristo sobre sua Pedra e Colunas. Esses homens têm cada um sua própria história de conversão, e têm também personalidades bem distintas. Mas os três participaram de momentos ímpares para humanidade, viram coisas que muitos homens, reis e profetas desejavam ver. A transfiguração Três dos quatro Evangelhos narram a Transfiguração de Jesus no Monte Tabor, onde apareceram Elias e Moisés, são eles: Mateus(17, 1-9), Marcos (9, 2-8) e Lucas (9, 28-33). Esse é um momento muito importante na vida dos apóstolos que lá estavam: Pedro, Tiago e João, pois puderam perceber o poder e a glória de Deus manifestada […]
Read More ›

Ser cristão é escolher o céu

Diariamente os cristãos são tentados a desistir, a pecar e a viver uma vida de relativismo. Algo que acontece desde os primeiros séculos do cristianismo e vai acontecer até o fim dos tempos, pois o próprio Cristo disse: “Sereis odiados por todos por causa do meu nome” (Lucas 21,10). Além das perseguições existem as tribulações e tentações, que vem a todo tempo e para qualquer pessoa. O mundo nos apresenta um caminho de facilidade para alcançar coisas materiais e prazeres do corpo, enquanto o cristianismo nos convida a um caminho de calvário para alcançar o gozo não nesta terra, mas na eternidade. É aí onde o cristão deve fazer sua escolha: os prazeres desse mundo ou do mundo que há de vir. Para fazer tal escolha é preciso crer verdadeiramente nas promessas de Jesus. Este é um ponto determinante, pois se alguém não crer na vida eterna, como pode escolher por ela? Se alguém não crer na ressurreição, como pode esperar por ela? Por isso é preciso se firmar na fé em Cristo, e colocar nele todas as esperanças. Se a escolha já foi feita, então é preciso honrá-la e vivê-la. O mundo está cheio de pessoas que se dizem cristãos, […]
Read More ›

Fuja do relativismo

Tanto faz! Essa é uma das expressões mais usadas pelos jovens em nossos tempos. É uma espécie de válvula de escape para a pressão que o mundo nos faz, mas também um caminho que leva a diversos problemas sociais, psicológicos e espirituais.  Mesmo assim é algo muito comum e está relacionado a vários fatores e faculdades. Tudo se torna relativo quando as coisas perdem sentido. Quando não se sabe o “por quê” de estudar, não se tem para quê estudar, fazer isso se torna sem sentido, ou as vezes o sentido se encerra nessa vida. Por exemplo, antigamente as pessoas estudavam para alcançar sabedoria, sendo que tal coisa não é material e nem traz benefícios visíveis e corruptíveis. Hoje a maioria das pessoas estudam para ter um diploma, algo visível, ou uma profissão que seja notável na sociedade, ou apenas para ganhar dinheiro. Estudamos para conquistar coisas que se encerram nessa vida, e não para conquistar o eterno. Este é apenas um exemplo. O relativismo nos apresenta um mundo sem verdades absolutas, no qual o individuo pode ser o que quiser, mesmo que o seu corpo ou mente  não estejam preparados para aquilo. Portanto Cristo que é a verdade, o […]
Read More ›

Muito mais que uma festa

Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe glória, porque se aproximam as núpcias do Cordeiro. Sua Esposa está preparada. Foi-lhe dado revestir-se de linho puríssimo e resplandecente. (Pois o linho são as boas obras dos santos.) Apocalipse 19, 8 – 9 Em vários momentos nas Sagradas Escrituras se fala em casamentos, ou bodas, ou núpcias, que tem o mesmo significado. O que reforça o sentido divino que essa celebração tem. Desde o enlace de Adão e Eva no livro do Gênesis, até o casamento do Cordeiro de Deus em Apocalipse, ou seja a volta do Cristo em sua glória, se veem vários relatos deste tipo de celebração. Além das menções de Jesus nos evangelhos. Adão e Eva Adão se sentiu só, e pediu a Deus uma companhia que lhe fosse adequada, então Ele lhe deu Eva, carne de sua carne e osso de seus ossos. Eles se casaram no paraíso, antes que a serpente corrompesse seus corações, ou seja, sua união foi estabelecida na eternidade, sem que o tempo a danifique. “Por isso, o que Deus uniu o homem não separe.”(Marcos 10,9) O matrimonio é portanto um sacramento eterno, e indissolúvel, é a celebração de uma vocação belíssima e profunda. É o ponto inicial […]
Read More ›

Eucatástrofe, O Senhor dos Anéis e a Virgem Maria

A palavra catástrofe vem do latim: catastrŏphe (o qual, por sua vez, deriva de um vocábulo grego que significa “ruína” ou “abalo”) e se refere sempre a um acontecimento desastroso de grandes proporções. Geralmente esse termo é empregado a acontecimentos naturais, como furacões, erupções, enchentes, etc. Mas também é usado para definir situações, por exemplo: quando a seleção brasileira de futebol perdeu por 7 a 1 para o time da Alemanha na copa do mundo de 2014, foi uma verdadeira catástrofe. Ou seja, é sempre referido a coisas ruins, a acontecimentos indesejados e inesperados. Tudo vai indo bem, e de repente acontece algo muito ruim. Ou ainda para definir a conclusão de uma peça teatral. Os fãs de O Senhor dos Anéis, e da literatura de J.R.R. Tolkien conhecem as dificuldades que Frodo e Sam enfrentaram para chegar à montanha da perdição, onde Frodo deveria destruir o Um Anel. Desde a perseguição dos Nazgûl no Condado à subida dolorosa da montanha, muita coisa aconteceu. Os jovens hobbits não eram mais os mesmos, já não tinham por perto suas camas fofinhas e nem seus chás da tarde. O mundo se tornara um lugar escuro e perverso. Eles já haviam percorrido mais de 4 […]
Read More ›

Seja homem, seja santo

“Esta é a vontade de Deus: a vossa santificação.” (I Tessalonicenses 4,3a) Seja feita então a Sua vontade, sejamos santos. Recentemente me vi, junto com alguns irmãos de caminhada, em um questionamento: onde estão os homens de Deus? Onde estão os homens da Igreja? Se pararmos para pensar veremos que é um questionamento válido e necessário, principalmente nos tempos atuais, onde o ser homem é colocado em cheque a cada dia. Há muito tempo a religião se tornou “coisa de mulher”, podemos notar isso olhando para a história dos nossos pais e avós, observando as últimas gerações antes de nós, nas quais cabia ao pai trabalhar e à mãe cuidar da casa e rezar. Tanto é que muitas vezes, ainda hoje, quando um jovem rapaz começa a se engajar na Igreja logo dizem que será padre. E com isso a masculinidade se esgota, ao invés de se encher como muitos pensam. A banalização do sexo e a pornografia têm transformado homens em meninos, joguetes dos desejos do seu corpo. Os garotos ouvem de seus pais, parentes e amigos que devem ser os “pegadores”, para que assim sejam homens. E como crianças que enjoam de um “brinquedo” e de outro, usam mulheres como […]
Read More ›