MENU

Como Cristo amou a Igreja

No último dia 12 de novembro, meus avós comemoraram bodas de ouro, cinquenta anos de uma vida de amor, carinho e cuidado. A família se reuniu para comemorar essa data tão importante, e homenagear o casal. Eu fiz também minha homenagem, que foi lida por mim no final da Santa Missa que foi celebrada em ação de graças pela festividade. Leia:

Felizes os que temem o Senhor, os que andam em seus caminhos. Disse o salmista.

Aquele que confia em Deus nunca é desamparado, aqueles que o tem como Senhor de suas vidas são abençoados, e todos veem os frutos de suas obras.

Deus habita na casa daqueles que o temem, daqueles que buscam servi-Lo, e ali não falta amor, pois Ele é o próprio amor. Onde Ele está não há divisão, não há desunião, nem desilusão. Deus é a fonte do verdadeiro amor, e uma família firmada na rocha que é Ele, se torna fonte de amor também.

Nada falta na casa que tem Cristo como fundamento e pedra angular, como continua o salmista: “Poderás viver, então, do trabalho de tuas mãos, serás feliz e terás bem-estar.” Quando parece que falta, não falta, e quando parece que sobra, não sobra, pois partilhar é quase uma regra na casa de verdadeiros cristãos. Felizes são os misericordiosos, pois alcançarão misericórdia.

Pergunte aos filhos desse casal quando foi a última briga! Quando estiveram desunidos, divididos ou brigados entre si! Se isso aconteceu já faz muito tempo, e logo passou. Isso se percebe de longe. E o salmo segue: “Teus filhos em torno à tua mesa serão como brotos de oliveira.” Os filhos são sinal de fecundidade do corpo e da alma, e feliz o casal que cria seus filhos para o céu, e não para este mundo.

A família onde Cristo é o centro é um celeiro de vocações. Desta nasceram um sacerdócio e três matrimônios. E o brotar dessas vocações é tão natural quanto óbvio numa família assim. Onde o pai assume o seu lugar de provedor e “carrega nos ombros a graça de um verdadeiro pai”, inspirado por São José, ensinando a seus filhos o ofício e o dom do trabalho. E a mãe mostra para os filhos o que é a vida, ensinando, educando, apontando o céu, seguindo o exemplo da Virgem Santíssima, que soube sorrir e sofrer com o Cristo. E os dois, apesar de suas falhas, se amam e mostram para seus filhos o que o amor é de fato.

Feliz o filho que cresce vendo o amor entre seus pais, que percebe que um é capaz de morrer pelo outro, como Cristo morreu pela Igreja.

Pergunte aos netos quando eles não receberam carinho, quando foram maltratados ou esquecidos. Quando seus avós não lhe deram exemplo? Os netos desse casal são reflexo daquilo que é o amor deles. Não há quem não seja tocado de alguma forma, pela luz que erradia de um casal que se ama e teme a Deus! Não há! É como um luzeiro em meio a escuridão do mundo de hoje!

Santa Tereza de Calcutá disse que para mudar o mundo é preciso ir pra casa e amar sua família. E o mundo precisa de casais e de famílias assim, que se amem o bastante para que a união e o amor durem 50, 80, 100, mil anos, até a eternidade. Pois Deus não nos fez para o que é passageiro, mas sim para o eterno.

Quem me dera, eu ser um pai e um avô, como é o meu avô. Quem me dera ter uma família, como eles têm. Vocês são um exemplo para Luana e eu, que nos casamos recentemente. Assim como São Louis e Santa Zélia, pais de Santa Terezinha do Menino Jesus. Assim como a sagrada família de Nazaré.

Parabéns, pelo amor, pela perseverança, pelo carinho, pela simplicidade. E obrigado por tudo o que vocês representam para nós. “De Sião te abençoe o Senhor para que em todos os dias de tua vida gozes da prosperidade de Jerusalém, e para que possas ver os filhos dos teus filhos. Reine a paz em Israel!” Salmo 127.

Saibam que nós os amamos muito, esta é a homenagem de seus filhos e netos.

Constância e Delmiro, ou Dona Novinha e Seu Miro, como são conhecidos, tiveram quatro filhos, dos quais um é padre e os outros se casaram. Os que se casaram deram ao casal nove netos e uma bisneta. Podemos dizer que somos uma família feliz, e vemos em nossos avós um grande exemplo de vida a dois, de como cuidar de sua família, e de como ser cristão.

Deus seja louvado pela vida desse casal, que eles continuem sendo exemplo para todos e reflexo daquilo que é amor de Deus. Jesus, Maria e José, nossa família vossa é.

Leave a Comment!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *