MENU

É de uma boa amizade que nasce um bom namoro

Uma grande dúvida que a maioria dos jovens católicos solteiros têm é como escolher alguém para namorar. E realmente é muito difícil fazer tal escolha. Mas há algumas coisas que podem nos ajudar nisso, uma delas é, ou são, as amizades.

É importante ter boas amizades, estar em um círculo de amigos que pensam e buscam o mesmo que você. Por exemplo, se você é cristão e quer um namoro santo deve estar em meio a pessoas que queiram viver um relacionamento cristão – isso não quer dizer que você não possa ter amigos que tem pensamentos diferentes dos seus em relação ao namoro, mas que o seu(sua) futuro(a) namorado(a) deve estar em meio aqueles que tem valores cristãos. Não adianta se iludir achando que você pode moldar as pessoas e que pode ser fácil viver um relacionamento com alguém que não tenha os mesmos princípios que você.

Partilha e oração

A amizade é uma espécie de pré-namoro, onde nela você já consegue enxergar os valores do outro e já em um primeiro momento discernir se vale a pena namorar aquela pessoa. É por isso que a amizade é um fator tão importante, pois “é de uma boa amizade que nasce um bom namoro” (Prof. Filipe Aquino). Dificilmente se alcançará um namoro santo sem uma amizade prospera que o antecede. Pois se o namoro é onde se conhece mais a outa pessoa para seguir para um casamento, a amizade é a fase que você descobre o quanto se identifica com o outro e entende se ele/a busca o mesmo que você em um namoro.

E mais que isso, amigos são apoios, ajudas. Não se pode viver sem amigos. Mas precisam ser amizades verdadeiras, pessoas às quais você possa confiar até sua própria vida, e seus assuntos mais íntimos. A Sagrada Escritura nos ensina que aquele que encontra um amigo encontra uma proteção poderosa, encontra um tesouro. (Eclo 6,14-17). E nos mostra exemplos de fortes amizades como a Davi e Jonatas, entre outras. Ter amigos é viver em comunidade, e ser amigo é partilhar os momentos bons e ruins, rezar um pelo outro.

Nós (Jayr e Luana) hoje somos noivos, mas um dia fomos só amigos, mas amigos de verdade. Apesar da distância geográfica que havia entre nós sempre mantínhamos contato, por telefone ou pela internet, e rezávamos um pelo outro de forma desinteressada, e assim crescíamos no conhecimento um do outro e na amizade. E com isso aprendemos que a amizade deve ser regada pela oração.

Você precisa deixar-se ser cuidado pelos amigos e cuidar deles na medida do possível, não tenha amizades como passatempo ou para motivos desleais. Lembre-se que se trata de duas vidas, a sua e a dele, não use ou deixe-se usar. Saiba filtrar suas amizades verdadeiras, não confie tudo de sua vida a um desconhecido.

Na amizade deve haver cumplicidade e igualdade, você não deve carregar os problemas do outro, ou ele os seus. Lembre-se é uma ajuda, e não um substituto seu, não um meio de expiação dos seus problemas. Por outro lado não tente carrega-lo nas costas, deixe que ele ande com as próprias pernas e tome suas próprias decisões, e esteja ao lado quando ele precisar.

Admiração

Muitas vezes confundimos a admiração com amor ou paixão, além de “endeusar” aqueles a quem admiramos, isso acontece normalmente quando pulamos etapas e tomamos decisões impulsionados por nossas carências, antes mesmo de conhecer verdadeiramente o outro por completo. Por isso devemos colocar Deus a frente, acima das nossas amizades.

Mas a admiração também pode ser um ponto bastante positivo para o namoro, se dosada da maneira correta. Pois é até natural que admiremos e nos encantemos com as qualidades de determinadas pessoas. E quando tal admiração vem acompanhada de respeito e amor a Deus ela é sadia e de grande valia para a construção de um relacionamento sincero, seja amizade ou namoro.

Concluindo

De belas amizades nascem belos namoros e assim belos casamentos. Pense nisso, mas de forma desinteressada, não queira forçar amizade com uma pessoa a qual você gosta, deixe que as coisas aconteçam naturalmente, e entregue a Deus seu sentimento. Aquilo que é forçado não dá frutos, pelo contrário, mata vocações e maltrata almas e corações.

Que nós possamos então cultivar boas amizades, cuidando delas com carinho e respeito, sempre entregando a Deus por meio da oração. E que você possa, com ajuda de seus amigos, descobrir sua vocação. E se sua vocação for o matrimônio, que de uma bela amizade possa nascer um belo namoro agradável aos olhos de Deus.

Veja os textos anteriores:

Namoro, dando o devido valor
Da solidão ao autoconhecimento

Que Deus abençoe a todos, continue rezando conosco e até a próxima.

Leave a Comment!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *